Após um longo tempo sem ler algum livro, devido ao tempo extremamente curto, (trabalho associado com estudos), fui à biblioteca e me deparei com uma obra aparentemente velha, com a capa desbotada até. Mas, como já diz o ditado popular: “não se julga o livro pela capa”, diligenciei em pegá-lo. Mesmo com uma lista infindável de outros livros para me aventurar, resolvi começar com algo que nutrisse o meu velho gosto por mistérios e assassinatos (elos com a “Daphne Blake”, do desenho). A trama que optei por acompanhar trata-se de um delicioso e envolvente romance médico do não menos atraente Robin Cook.

O médico e escritor Robin Cook

Romance médico? Como assim? Pode até lembrar um pouco a série “Dr. House”, mas possui traços bem diferentes, sem lidar com humor, como faz o médico interpretado por Hugh Laurie. E também não possui relações com “Grey’s Anatomy”, outra série médica.

“Cego” é a terceira história que leio deste oftalmologista, que é pouco conhecido, porém, demasiadamente talentoso. Seu estilo assemelha-se, ao meu ver, com o de Dan Brown (“O Código Da Vinci”, “Anjos e Demônios”), pelo fato de seus protagonistas estarem sempre envoltos com algum espécime de conspiração, geralmente complexos.

Robin Cook

O médico nasceu na cidade de Nova York, em 1940. Foi cirurgião residente, até médico de um submarino nuclear (veículo que permite armazenar reatores e armas nucleares). Especializou-se em oftalmologia e na década de 70 escreveu seu primeiro livro, intitulado de “Memórias de um Médico Interno”. Após esta obra, criou “Coma” – tive a mesma neurose com a capa, que ostenta um estilo meio trash, pelo menos a versão dos anos 70 – romance que relata o comércio de órgãos, em que a jovem estudante de medicina, Susan, acaba por descobrir uma vasta corrupção dentro do sistema de saúde.

Capa do livro “Coma”, de Robin Cook, obra que trata de comércio de órgãos humanos

Ele escreveu, dentre suas obras consideradas como Best Selllers, “Mutação” (1989), “Sinais Vitais” (1991), “Cérebro” (1985), “Contágio” (1996), ente outros.

Cook inovou ao aplicar conceitos médicos em suas histórias. Em seus livros, pode ser encontrado desde práticas feitas por um legista (como é o caso de “Cego”), ao funcionamento de substâncias químicas dentro do corpo humano, em suspenses voltados para o público em geral. Isto é, ao ler suas obras, a possibilidade de agregar conhecimento, concomitantemente com o prazer da leitura, é bem provável.

Muitos de seus livros já foram transformados em filmes ou séries de televisão, como por exemplo: Coma, Medo Mortal (1994), Vírus (1995), Terminal (1996) e Invasão (1997).

O jovem que quando criança quis ser arqueólogo, consegue tragar os olhos de cada leitor e ainda o situa no contexto médico, de uma forma clara, sem complicações ou delongas. Ele já abordou temas como: engenharia genética, doação de órgãos, fecundação in vitro, pesquisas sobre drogas, além de transplante de órgãos. E é nesta parte que ele lembra Dan Brown. Mesmo ao transmitir aos leitores expressões, termos científicos, ele consegue misturar esses ingredientes com um romance, ou melhor, um “romance policial de cinco estrelas”, por assim dizer.

Já li “Vírus” e agora o meu “acompanhante” de viagem e de cabeceira é “Cego”, que conta sobre uma médica, Laurie Montgomery, que ao se deparar com casos de óbito incomuns e cuja razão da morte é parecida, passa a investigá-los, descobrindo ligações entre as vítimas. Até mesmo a Máfia Italiana está presente na trama.

Após finalizar a leitura, volto para a minha “lista”, que devido a escassez de tempo, teria criado fuligem, se fosse de ferro. Felizmente, agora ela será posta em prática: alea jacta est…

Fontes:

“Cérebro” –  Robin Cook. Atualizado em: 24/08/2008. Acesso em: 05/06/2012. Disponível em: <http://www.pco.org.br/conoticias/ler_materia.php?mat=8489>;

Gazola, André. Robin Cook. Atualizado em: 05/02/2007. Acesso em: 05/06/2012. Disponível em:  <http://www.lendo.org/robin-cook/>

Milena, Alba. Resenha: Coma – Robin Cook. Atualizado em: 08/05/2010. Acesso em: 04/06/2012. Disponível em: <http://www.psychobooks.com.br/2010/05/coma-robin-cook.html>;